Suspensão dos radares móveis aumenta mortes em rodovias

ONU alerta que o trânsito mata por dia o equivalente a sete acidentes de avião
11 de fevereiro de 2020
Suspensão de CNH de motorista profissional condenado por homicídio culposo por acidente de trânsito é constitucional, decide STF
14 de fevereiro de 2020

Bolsonaro optou por suspender os radares móveis alegando a tal ‘indústria da multa’ nas rodovias. Qual é o balanço final dessa decisão?

É inegável que o presidente Bolsonaro vem acertando em algumas de suas medidas. Mas é inegável que também vem errando em algumas outras. No setor dos automóveis, ele acertou com a medida para eliminar o DPVAT, da Seguradora Líder, no ano que vem. Mas errou, no ano passado, ao suspender radares móveis, argumentando ser uma indústria de multas.

De janeiro a março de 2019, a Polícia Rodoviária Federal registrou 398 mortos por mês. Com os radares desligados a média subiu para 449 mortes entre abril e outubro.

E para 596 vítimas fatais, em média, nos meses de novembro e dezembro. Falar de indústria da multa é balela, motorista que respeita a lei não é flagrado por radares móveis nenhum em estrada nenhuma do país.

Fonte: https://autopapo.com.br/blog-do-boris/radares-moveis-erro-governo/

Alexandre Feijó
Alexandre Feijó
CONSULTOR DE TRÂNSITO Experiência de mais de 12 anos no ramo. Bacharel em Administração e Gestão em Trânsito pela UNIVALI/SC, Bacharel em Direito pela UNIBAN/SC, atua na área do Direito de Trânsito (recurso administrativo contra suspensão e cassação do direito de dirigir, infrações de trânsito em geral).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *